segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Se tu que sem pedir licença ocupou a minha mente
E de teu sorriso me fez dependente 

Agora me ensina como lidar com a distância
Me ensina a controlar essa ânsia

Que assola meu peito de vontade
E me arrasta com voracidade

Pra lembrança daquela noite singular
Que nem mesmo o tempo vai conseguir apagar.

Sem esperar por retribuição
Cresce por ti minha admiração

Agora me ensina a acostumar sem teus abraços
Me ensina a sentir que não me falta um pedaço

Posto que se agora sinto a sua falta
Se meu coração por ti sobressalta

É culpa sua tê-lo feito comover.
Por isso deixo por ti o amor florescer.